História da Arquitetura Romana

ARQUITETURA ROMANA

Características: valorização do espaço como meio ativo de expressão arquitetônica; a base de organização dos edifícios era axial (eixo); utilização das ordens gregas não como imitação, mas como um novo sistema que propõe uma hierarquia de ordens.


Coliseu - Roma


Materiais e sistemas construtivos:

– Tijolo; pedras; madeira; argamassa (cal + areia + pozolana).

– Trílito; arco pleno; arcadas; abóbada de berço e de aresta. Era bastante utilizada a concreção: concreto simples, sem ferros, feito de argamassa misturada com pequenas pedras. Os escoramentos eram paredes de tijolos ou pedras e/ou formas de madeira. Ordens romanas: desaparece praticamente a dórica, substituída pela toscana, segue-se a jônica, enriquece-se a tipologia da coríntia e, da fusão da jônica com a coríntia surge a ordem compósita.


Tipos de construções:

– Templos: compostos por cela, pórtico, escadaria e pódio. – Teatros: igual aos gregos (só não eram construídos nas encostas).

– Panteon: templo de todos os deuses.

– Basílica: construções administrativas e judiciais.

– Coliseu: Anfiteatro Flávius, possui forma oval, utilizado para lutas de gladiadores.


– Aqueduto: sistema de distribuição de água.

Aqueduto


– Circus Máximus: local onde realizavam atividades esportivas, como corridas de cavalos e lutas de gladiadores.


– Mercado de Trajano: local com várias lojas.

Mercado de Trajano - Roma


– Cloaca máxima: esgoto.

Ínsula: habitação coletiva de caráter urbano; uso misto comercial e residencial; possui pátio interno; construída em alvenaria de tijolos.

– Hipocausto (calefação): no exterior do edifício construía-se um forno e o ar quente era levado por canalizações situadas abaixo do solo.

– Residência (domus): habitação unifamiliar; espaço introvertido; possui pátio interno (átrio); pode ter lojas na frente;decoração com pinturas;

A cidade romana: apresenta traçado irregular com a inserção dos espaços geométricos dos foros. Roma era colônia dos etruscos e teve que passar por uma adaptação, enquanto que suas colônias começavam a ser construídas do zero, a partir de pontos cardiais: cardo (norte-sul) e decumanos (leste-oeste).


 


Veja o post: História da Arquitetura Grega


POST POR:

ASSINATURA_VANESSA17

Esse conteúdo também consta em: http://vanessadenegri.blogspot.com.br/2010/10/historia-mundial-da-arquitetura.html


CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES SOBRE O MUNDO ARQUITETÔNICO

O seu nome (obrigatório)

O seu email (obrigatório)

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *