Conhecendo Bagé _ Ponte Seca

A Ponte Seca, que passa hoje sobre a Avenida Presidente Vargas, marca o caminho por onde passavam os trens que chegavam e saíam de Bagé, no Rio Grande do Sul.

Projetada por Eugênio Oberst e construída por seu filho, Eng. Carlos Frederico Salton Oberst.

‘’Em 1874 foi assinado um contrato que dotaria a viação férrea de uma ligação por trilhos entre Rio Grande e a cidade de Alegrete, passando por Bagé. O primeiro trecho foi de Bagé para a zona sudeste levando e trazendo carga para o porto de Rio Grande, já importante via de escoamento da produção dos campos desta região. Ficou pronto em 2 de dezembro de 1884. Somente 13 anos depois ficou pronto o trecho que ligaria Bagé a Alegrete, quando se inaugurou Bagé-São Sebastião. Aí a ponte seca, que possibilitava a passagem aérea dos trens sobre a Avenida Presidente Vargas, para chegada ou saída da gare dos trens, começou a ser usada. Especificamente a ponte não teve inauguração alguma, pois ela integrava o trecho que então teve ato inaugural.’’

Os trens começaram a transitar por ela em 20 de janeiro de 1897, mas comenta-se que a ponte já havia disso usada em 1896.

‘’Quando a estação férrea foi transferida para Santa Thereza e os trilhos deixaram de passar pela zona urbana, toda a linha férrea foi retirada, menos a ponte seca que lá está, intacta, imponente e se constituindo em um marco do passado de Bagé. E há de continuar, tenhamos o progresso que tivermos, pois ela é um símbolo do Bagé de todos os tempos.’’


PONTE

Ponte Seca, antigamente _ Rua Félix da Cunha

DSC07533

DSC07536

DSC07537

Ponte Seca, hoje _ Avenida Presidente Vargas


ponte seca jornal


Fonte:

www.alobage.com.br

Pesquisas da historiadora Elizabeth Fagundes.


Veja mais postagens sobre Bagé/RS:


CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES SOBRE O MUNDO ARQUITETÔNICO

O seu nome (obrigatório)

O seu email (obrigatório)

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *